A culpa nem sempre é da crise

Liguei para uma empresa que aluga pistas de autoramas para festas infantis. Sedento por ter informação pelo telefone, o responsável pelo atendimento me cortou e disse que eu deveria enviar um e-mail descrevendo minha necessidade.

Fiquei pensando… qual era o custo dele solicitar as informações pelo telefone e já me passar um prévio orçamento?

Se fosse para enviar e-mail, eu não teria ligado.

Mesmo assim, insisti. Disse que poderia passar pelo telefone mesmo, mas o Sr Santiago manteve sua postura e solicitou novamente para que eu enviasse um e-mail para receber o orçamento.

Pois é amigo, quando você ouvir por aí que algum negócio quebrou, tenha absoluta certeza que nem sempre a culpa é da crise. Também existe a auto-sabotagem.

Resumindo, não enviei e-mail nenhum. Liguei em outro lugar, recebi o orçamento por telefone e fechei negócio. Tão simples, quanto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *